INÍCIO   >  INSTITUTOS  >  Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa  >  Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa  >  Revisão do Vocabulário

O presente vocabulário tem como base ortográfica fundamental o Acordo Ortográfico de 1990.

Apesar de ser fiel ao espírito do Acordo Ortográfico de 1990, inspirado nos mais altos desígnios de unidade linguística, este vocabulário apresenta, por ser necessário, um aperfeiçoamento metódico das disposições nele contidas. Reconhece-se, pois, a necessidade de aperfeiçoar alguns pontos e fornecer alguns esclarecimentos, para uma maior regularização da escrita portuguesa.

Nesse sentido, um estudo aprofundado e exaustivo está a ser levado a cabo e o Vocabulário está a ser alvo de revisão.

Todos os casos de importância estão a ser estudados minuciosamente e os critérios definidos serão publicados.

Todo e qualquer contributo, que agradecemos, deve ser enviado para:
illlp@acad-ciencias.pt

Últimas modificações:

Janeiro de 2017

[6.1.2016] Sobre a acentuação gráfica (aperfeiçoamento AO90)
Recebem acento agudo os seguintes vocábulos que estão em homografia com outros: péla, nome e forma do verbo pelar / pela, combinação da preposição per e lapélo, nome e forma do verbo pelar / pelo, combinação da preposição per e lo.

Observações: Quando um possível homógrafo é considerado arcaico, prescinde-se do acento gráfico distintivo, como é o caso de: polo(s), nome; cf. polo, combinação arcaica da preposição por e lo;  pera (‘pedra’), nome arcaico; cf. pera, preposição arcaica.

Recebem acento circunflexo os seguintes vocábulos que estão em homografia com outros: pêlo, nome / pelo(s), combinação da preposição per e lo; pôr, verbo / por, preposição.

Observações: Quando um possível homógrafo é considerado arcaico ou é raramente usado, prescinde-se do acento gráfico distintivo, como é o caso de: coa(s), nome e flexão do verbo coar, e Coa, topónimo; cf. coa, combinação da preposição com e a; pera (‘fruto’), nome; cf. pera, preposição arcaica; pero (‘fruto’), nome; cf. pero, conjunção arcaica; pola (‘rebento’), nome; cf. pola, combinação arcaica da preposição por e la; polo (‘extremidade; céu; jogo’); cf. polo (‘falcão; açor’), nome, e polo, combinação arcaica da preposição por e lo.

Para mais informação, consulte: Sobre a acentuação gráfica.

[5.1.2016] Revisão concluída dos compostos em que entra a forma verbal pára

Propõe-se a reposição do acento em pára e quando entra em compostos separados por hífen (Base XV, 1.º) para não se confundir com a preposição paraPara mais informação, consulte: Sobre a acentuação gráfica.

[4.1.2016] Revisão concluída das sequências ab-r, ob-r, sob-r, sub-r, ad-r

Emprega-se o hífen quando o primeiro elemento termina em b (ab-, ob-, sob-, sub-) ou d- (ad-) e o segundo elemento começa por r: ad-renal, ob-rogação, sob-roda, sub-raça.

[3.1.2016] Revisão concluída dos vocábulos iniciados por pan-

Emprega-se o hífen nas palavas formadas pelo prefixo pan- e em que o segundo elemento começa por vogal, h, m ou n (cf. Base XVI, 1.º, c)), como em pan-africano, pan-helénico, pan-mágico, pan-negritude. De contrário, aglutina-se ao elemento imediato: pangermanismo, panléxico, pansofia, etc. O prefixo adquire a forma pam- diante de b ou p, como em pambalcânico, pambrasileiro, pamplegia, pampsiquismo.

Dezembro de 2016

[13.12.2016] Revisão concluída das formações com o prefixo re-

Nas formações com o prefixo re-, mesmo nos encontros de vogais iguais ou quando o segundo elemento inicia por h, não se emprega o hífen, como em reescrita (re-+escrita) ou reabilitar (re-+habilitar). Para mais informação, consulte: O prefixo re-.

[6.12.2016] Revisão em curso dos elementos de origem substantiva terminados em o

Nos elementos de origem substantiva, provenientes do grego ou latim e terminados em o, que se combinam com um adjetivo, não se emprega hífen. Veja-se, por exemplo, o caso de cranioencefálico (do grego kraníon, ‘crânio’) ou temporomandibular (do latim tempore-, ‘têmpora’). Este tipo de vocábulos não sofre alteração com a aplicação das novas regras de escrita.

[5.12.2016] Revisão concluída dos vocábulos iniciados por ântero-, êxtero-, ínfero-, íntero- látero-póstero- e súpero-

O hífen é exigido, por motivos de estrutura fonética e pelo valor morfológico particular, nos elementos de natureza adjetiva, como ântero, êxtero, ínfero, ínterolátero, pósterosúpero (com acento próprio), por terem individualidade morfológica, sempre que são seguidos de elementos morfologicamente individualizados. Para mais informação, consulte: Sobre ântero-, ínfero-, íntero- látero-, póstero-, súpero-.