INÍCIO   >  PRÉMIOS  >  Prémios do Ensino Secundário  >  8.ª edição  >  Regulamento Prémio António Vieira (Português)

Artigo 1.º

1 – O prémio Padre António Vieira, instituído na Academia das Ciências de Lisboa em 2008, por intermédio do Instituto de Altos Estudos, destina-se a estimular as vocações de alunos do ensino secundário para o estudo da língua portuguesa. Este prémio será atribuído anualmente, nos termos deste regulamento.

2 – O prémio, no valor anual de 2500 euros, é financiado pelo mecenato dos Bancos BPI que patrocina esta iniciativa.

Artigo 2.º

O prémio será atribuído, em cada ano e sucessivamente, ao melhor aluno do ensino secundário da zona geográfica do país que for indicada no edital. Havendo igualdade, o júri poderá repartir o prémio entre os classificados, assim como pode decidir não atribuir o prémio. O edital poderá limitar o concurso a zonas geográficas específicas do território nacional.

Artigo 3.º

1 – Podem concorrer os alunos que terminem o ensino secundário com classificação não inferior a 18 valores em português, que nunca tenham ficado retidos, e que tenham média geral das restantes disciplinas do secundário não inferior a 17 valores.

2 – Com o requerimento de admissão ao concurso apresentarão declaração do estabelecimento de ensino onde terminaram o secundário certificando as condições de admissão ao concurso, e um ensaio não superior a cinco páginas A4, versando a importância da língua portuguesa, os motivos da sua vocação, e projeto de futuro pessoal.

Artigo 4.º

A atribuição do Prémio orientar-se-á pela valia atribuída conjuntamente à média e ao ensaio.

Artigo 5.º

1 – Os candidatos dirigirão o seu requerimento ao Presidente da Academia das Ciências de Lisboa, com a declaração de que acatarão a decisão do júri sobre a atribuição do prémio, contendo os elementos de identificação do concorrente, e juntando cinco exemplares do ensaio.

2 – Não podem ser admitidos a concurso os candidatos que tenham sido contemplados pela Academia nos prémios de matemática ou história.

Artigo 6.º

O júri para atribuição do prémio será organizado pelo Instituto de Altos Estudos e proposto ao Presidente da Academia das Ciências de Lisboa, e composto por um presidente e quatro vogais escolhidos entre académicos de número ou correspondentes. O Presidente da Academia agregará ao júri dois vogais representantes da Associação de Professores de Português, ou dois especialistas não académicos.

Artigo 7.º

O concurso será aberto logo após a publicação deste regulamento no Diário da República, dando-se conhecimento ao Ministro da Educação, ao qual se pedirá a divulgação pelos estabelecimentos de ensino secundário abrangidos.

Artigo 8.º

O prémio será entregue em sessão pública da Academia com participação dos representantes dos beneméritos mecenas que apoiam e garantem a sua manutenção.

Artigo 9.º

O presente concurso dirá respeito ao ano letivo de 2014-2015, devendo os concorrentes observar o respetivo edital. Os beneméritos mecenas têm o direito de rever a manutenção ou alteração do apoio depois de três atribuições do prémio.

Artigo 10.º

Nos casos omissos, aplicar-se-á o Regulamento Geral dos Prémios da Academia.

Adriano Moreira
Presidente do Instituto de Altos Estudos da Academia das Ciências de Lisboa