6_Junho_Destaques

Documento do mês (AH) – junho

Requerimento do administrador do Hospital das Caldas da Rainha, Francisco António de Resende, 22 de novembro de 1871

Carta manuscrita solicitando livros editados pela Tipografia da Academia
para a biblioteca do Hospital das Caldas da Rainha

A existência de uma coleção bibliográfica na Academia das Ciências de Lisboa (ACL) recua ao momento fundacional de 1779, tornando-se acessível ao público desde 23 de outubro de 1834, ano em que se uniu à Livraria do extinto Convento de Nossa Senhora de Jesus de Lisboa. Paulatinamente, a ACL afirmar-se-ia no plano nacional pelo seu património documental e bibliográfico, também enriquecido pelas obras impressas na sua oficina tipográfica. Neste sentido, eram recorrentes as solicitações da parte de várias instituições públicas para a doação de livros e estabelecimento de permutas, de forma a constituírem e enriquecerem as suas bibliotecas. Foi o caso do Hospital das Caldas da Rainha que, a 22 de novembro de 1871, por intermédio do seu administrador, Francisco António de Resende, interpelou à ACL para ver concedidas “todas as obras de que podér dispor, impressas na typographia da mesma Academia e as que tiver em duplicado”, como consta no Documento do Mês de junho. O administrador justificava
este pedido pelo facto de se registar uma maior afluência de pacientes nacionais e estrangeiros, bem como dos “queixumes destes pelo diminuto numero de volumes” que compunham a “antiga pequena” biblioteca do hospital. As obras oferecidas pela Academia e demais instituições constituiriam, assim, o novo Gabinete de Leitura, para servir “d’instrucção e recreio aos doentes”. Este viria a ser recordado, anos mais tarde, na descrição de Ramalho Ortigão em Banhos de Caldas e Águas Minerais (1875), e que, juntamente com o salão de baile e de bilhar, formava as principais atrações do Clube do hospital durante a estação dos banhos termais.

Documento Completo

Transcrição do Documento