HomeAcademiaPrémios

Prémios

Prémios do Ensino Superior

Prémio Alberto Sampaio

O Prémio de História Alberto Sampaio, instituído na Academia das Ciências de Lisboa, pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, destina-se a homenagear este vulto da historiografia portuguesa e a incentivar o estudo e a investigação histórica em Portugal. O prémio, no valor monetário de 6.000 euros, é financiado em partes iguais pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

O prémio destina-se a galardoar um estudo de investigação histórica, no âmbito da história económica e social portuguesa, ou no âmbito de outros domínios historiográficos associados ao legado de Alberto Sampaio.

O Prémio Alberto Sampaio é uma instituição conjunta dos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e da Sociedade Martins Sarmento, competindo à Academia das Ciências de Lisboa a organização e a direção científica do prémio.

O prémio destina-se a homenagear e a manter viva a pessoa e obra de Alberto Sampaio, promovendo o desenvolvimento dos estudos científicos e investigação nas áreas ligadas ao seu legado, em especial nas disciplinas da História Social e Económica.

O prémio, no valor monetário de 6.000 euros, será atribuído anualmente, por um júri constituído por académicos de universidades portuguesas a designar pela Academia das Ciências de Lisboa.

Os estudos concorrentes devem se enviados para a geral@acad-ciencias.pt, em formato PDF, até 31 de maio de 2024. Estes podem resultar ou ter por base trabalhos académicos que contenham alterações adequadas aos objetivos do concurso e devem incorporar um breve texto que exprima a sua relação com os objetivos do Prémio e a obra de Alberto Sampaio.

 

Declaração de consentimento

Minuta de Aceitação do júri

Formulário de Dados Pessoais

Regulamento

O Prémio de História Alberto Sampaio, instituído na Academia das Ciências de Lisboa, pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, destina-se a homenagear este vulto da historiografia portuguesa e a incentivar o estudo e a investigação histórica em Portugal.
O prémio, no valor monetário de 6.000 euros, é financiado em partes iguais pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou a seguinte atribuição:

Gonçalo Nuno Ramos Maia Marques, com o ensaio intitulado “Do Vinho de Deus ao Vinho dos Homens: o Vinho, os Mosteiros e o Entre Douro e Minho”

Regulamento completo

O Prémio de História Alberto Sampaio, instituído na Academia das Ciências de Lisboa, pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, destina-se a homenagear este vulto da historiografia portuguesa e a incentivar o estudo e a investigação histórica em Portugal.
O prémio, no valor monetário de 6.000 euros, é financiado em partes iguais pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou a seguinte atribuição:

Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros, com o ensaio  intitulado “Edição para o Grande Consumoem Portugal: Um século de Romano Torres (1885/86-1990)”

O Prémio de História Alberto Sampaio, instituído na Academia das Ciências de Lisboa, pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, destina-se a homenagear este vulto da historiografia portuguesa e a incentivar o estudo e a investigação histórica em Portugal.
O prémio, no valor monetário de 6.000 euros, é financiado em partes iguais pelos Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou a seguinte atribuição:

António Castro Henriques, com o ensaio intitulado “Moedas, Monarcas e Mercados. O Primeiro Sistema Monetário Português, 1190-1250”

 

Prémio Júlio Fogaça

Instituído pela Academia das Ciências de Lisboa em cumprimento da vontade do testador Júlio de Melo Fogaça, destina-se a galardoar um ensaio redigido em português, sobre um tema de História de Portugal, em qualquer subdomínio historiográfico. 

O Prémio Júlio Fogaça tem o valor monetário de 7500 euros, será atribuído anualmente, podendo o júri deliberar não atribuir o prémio a nenhum concorrente, caso os trabalhos a concurso não o justifiquem. 

Os ensaios a apresentar a concurso até 30 de junho, podem ser trabalhos inéditos ou trabalhos publicados durante o ano que antecede a data-limite de apresentação de candidaturas.

Não podem ser submetidos a concurso trabalhos académicos resultantes de dissertações de mestrado ou doutoramento. 

O Prémio Júlio Fogaça instituído pela Academia das Ciências de Lisboa em cumprimento da vontade do testador Júlio de Melo Fogaça, destina-se a galardoar um ensaio redigido em português, sobre um tema de História de Portugal.

Declaração de consentimento

Minuta de Aceitação do júri

Formulário de Dados Pessoais

Regulamento

O Prémio Júlio Fogaça instituído pela Academia das Ciências de Lisboa em cumprimento da vontade do testador Júlio de Melo Fogaça, destina-se a galardoar um ensaio redigido em português, sobre um tema de História de Portugal.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou a seguinte atribuição:

Manuel Vasco Costa Ferreira Paiva, com o seu ensaio intitulado “O Desbravar dos Caminhos – A construção do movimento camponês após o 25 de abril“

Regulamento completo.

O Prémio Júlio Fogaça instituído pela Academia das Ciências de Lisboa em cumprimento da vontade do testador Júlio de Melo Fogaça, destina-se a galardoar um ensaio redigido em português, sobre um tema de História de Portugal. 

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou a seguinte atribuição:

Ricardo Pessa de Oliveira, com o seu ensaio intitulado “A Santa Casa da Misericórdia da Redinha

Prémios do Ensino Secundário

 

A Academia das Ciências de Lisboa atribui prémios de mérito aos melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português (Prémio António Vieira), História A (Prémio Alexandre Herculano) e Matemática A (Prémio Pedro Nunes).

Estes prémios, no valor anual de 3.000 euros cada um, são financiados através de apoio mecenático da Fundação Amélia de Mello.

Podem concorrer os alunos que terminem o ensino secundário com classificação não inferior a 18 valores nas disciplinas a que se referem os prémios, que nunca tenham ficado retidos, e que tenham média geral das restantes disciplinas não inferior a 17 valores.

 

Os prémios António Vieira, Alexandre Herculano e Pedro Nunes, instituídos pela Academia das Ciências de Lisboa, destinam-se a reconhecer o mérito e a estimular as vocações de alunos do ensino secundário que se destaquem nas disciplinas de Português (Prémio António Vieira), História A (Prémio Alexandre Herculano) e Matemática A (Prémio Pedro Nunes). Os prémios, no valor anual de 3.000 euros cada, serão financiados pela Fundação Amélia de Mello e visam distinguir os melhores alunos nas disciplinas mencionadas.


Abertura das candidaturas a 15 de junho de 2024.

Vencedores dos Prémios

A Academia das Ciências de Lisboa com o apoio da Fundação Amélia de Mello irá atribuir prémios aos melhores alunos de Português, Matemática e História do Ensino Secundário, na sua edição de 2023. Esta distinção destaca-se pelo desempenho académico de excelência dos melhores alunos finalistas deste ciclo de ensino.

Cada um tem o valor pecuniário de 3.000 euros.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri, constituído por académicos e representantes das Associações de Professores de Português, História e Matemática, deliberou a seguinte atribuição:

Prémio Pedro Nunes (Matemática A)

Laura Sofia Martins Vieira do Agrupamento de Escolas de Arga e Lima, Lanheses (ex aequo)
Matilde Ferreira Gamito do Colégio Moderno, Lisboa (ex aequo)
Matilde Pereira Lourenço da Escola Secundária Emídio Navarro, Viseu (ex aequo)

Prémio António Vieira (Português)
Joana Sabugueiro Talefe da Escola Secundária Miguel Torga, Monte Abraão

Prémio Alexandre Herculano (História A)
Inês Maria Rosado Paixão do Colégio Valsassina, Lisboa

 

Vencedores dos Prémios

A Academia das Ciências de Lisboa com o apoio da Fundação Amélia de Mello irá atribuir prémios aos melhores alunos de Português, Matemática e História do Ensino Secundário, na sua edição de 2022. Esta distinção destaca-se pelo desempenho académico de excelência dos melhores alunos finalistas deste ciclo de ensino.

Cada um tem o valor pecuniário de 3.000 euros.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri, constituído por académicos e representantes das Associações de Professores de Português, História e Matemática, deliberou a seguinte atribuição:

Prémio António Vieira (Português)
Diana Melo de Oliveira da Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado (Lourinhã)
 
Prémio Alexandre Herculano (História A)
Sofia Gonçalves Marques da Escola Salesianos de Évora.
 
Prémio Pedro Nunes (Matemática A)
André Gonçalo Fernandes Crispim da Escola Secundária de Caneças (ex aequo)
Catarina Sofia Aveiro Nunes Gonçalves Oliveira da Escola Salesianos de Évora (ex aequo)
Miguel Borges de Almeida da Escola Básica e Secundária do Cerco do Porto (ex aequo)
 

Vencedores dos Prémios

Os Prémios do Ensino Secundário, instituídos pela ACL através do seu Instituto de Altos Estudos, têm como patronos o Padre António Vieira (Português), Alexandre Herculano (História) e Pedro Nunes (Matemática), sendo financiados pelo Banco BPI. Cada um tem o valor pecuniário de 2.500 euros.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri, constituído por académicos e representantes das Associações de Professores de Português, História e Matemática, deliberou a seguinte atribuição:

Prémio Padre António Vieira a Juliana Lima Freixo (Escola Secundária de Santa Maria Maior – Viana do Castelo), com o ensaio intitulado Do ceticismo de Montaigne à certeza de Vieira;

Prémio Alexandre Herculano a Eunice Martins Barbosa Couto do Carmo (Escola Secundária Almeida Garrett – Lisboa), com o ensaio intitulado História: a caixa-forte da memória;

Prémio Pedro Nunes a Henrique Rui Neves Aguiar (Agrupamento de Escolas José Estevão – Aveiro), com o ensaio intitulado Porque é que estou a estudar matemática.

Vencedores dos Prémios

A cerimónia de entrega de prémios teve lugar no Salão Nobre da Academia no dia 21 de maio de 2014, pelas 17:00, na presença do Ministro da Educação, o Prof. Doutor Nuno Crato.

Os Prémios para os melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português, História e Matemática e que concluíram o curso no ano letivo de 2013/2014.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou atribuir os Prémios aos seguintes estudantes concorrentes:

Prémio Padre António Vieira
Nesta 7.ª edição, o júri decidiu por unanimidade não atribuir o Prémio por falta de qualidade dos trabalhos apresentados a concurso.

Prémio Alexandre Herculano
Mariana Orrico Paiva Serém de Morais (Escola Secundária de Miraflores – Lisboa) com o ensaio intitulado O contrário de amnésia.

Prémio Pedro Nunes
Rui Filipe Barbosa Carneiro (Escola Secundária de Paços de Ferreira) com o ensaio intitulado A escada.

Vencedores dos Prémios

Os Prémios para os melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português, História e Matemática e que concluíram o curso no ano letivo de 2012/2013.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou atribuir os Prémios aos seguintes estudantes concorrentes:

Prémio Padre António Vieira
Rafael Rui Tenreiro Vieira (Agrupamento de Escolas Dr. Mário Sacramento, Aveiro) com o ensaio intitulado Estabelecer pontes com a Língua Portuguesa.

Prémio Alexandre Herculano
Nesta 6.ª edição o júri decidiu por unanimidade não atribuir o Prémio por falta de qualidade dos trabalhos apresentados a concurso.

Prémio Pedro Nunes
Carlos Moura Pereira Lucas Teixeira (Escola Secundária Dr. Jorge Augusto Correia – Tavira) com o ensaio intitulado Relatividade.

Vencedores dos Prémios

Os Prémios para os melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português, História e Matemática e que concluíram o curso no ano letivo de 2011/2012.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou atribuir os Prémios aos seguintes estudantes concorrentes:

Prémio Padre António Vieira
Catarina Domingues Francisco da Escola Secundária de Santa Maria Maior (Viana do Castelo)

Prémio Alexandre Herculano
Claúdia Rei Prudêncio Maciel da Silva da Escola Secundária Vitorino Nemésio (Praia da Vitória)

Prémio Pedro Nunes
Diana Zorro Nobre Mesquita Macedo (Escola Secundária Diogo de Gouveia (Beja)

Vencedores dos Prémios

Os Prémios Padre António Vieira, Alexandre Herculano e Pedro Nunes foram entregues no dia 16 de maio de 2011, pelas 17:00 horas, em sessão realizada no Salão Nobre da Academia das Ciências de Lisboa, com a presença do Ministro da Educação e Ciência, Prof. Doutor Nuno Crato. Os Prémios para os melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português, História e Matemática e que concluíram o curso no ano letivo de 2010/2011.

Após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, o júri deliberou atribuir os Prémios aos seguintes estudantes concorrentes:

Prémio Padre António Vieira
Ana Sofia da Costa Rosas, da Escola Secundária c/ 3º Ciclo do Ensino Básico de Gondomar.

Prémio Alexandre Herculano
Joana Raquel Recharte da Silva, da Escola Básica e Secundária da Calheta.

Prémio Pedro Nunes
Manuel José Ribeiro de Castro Silva Martins, do Agrupamento de Escolas de Monta Ola (Viana do Castelo).

O Júri do Prémio Pedro Nunes decidiu ainda conferir uma Menção Honrosa a Maria Manuela Zhu Chen, da Escola Secundária Rainha D. Amélia em Lisboa.

Vencedores dos Prémios

Prémio Padre António Viera
Marta Sofia Monteiro Cosme

Prémio Alexandre Herculano
Rita Cristina Guerreiro Texeira
Tiago Manuel Coelho Magalhães

Prémio Pedro Nunes
Luís Manuel Cerdeira Gil

Vencedores dos Prémios

No dia 17 de março de 2009, pelas 16:30 horas, em sessão realizada no Salão Nobre da Academia das Ciências de Lisboa, com a presença da Ministra da Educação, Dra. Isabel Alçada, foram entregues os Prémios para os melhores alunos do ensino secundário nas disciplinas de Português, História e Matemática e que concluíram o curso no ano letivo de 2008/2009.

O Júri, reunido na Academia, após avaliação dos trabalhos dos candidatos formalmente elegíveis, deliberou atribuir os Prémios aos seguintes estudantes concorrentes:

Prémio Padre António Vieira
Maria Teresa Marques das Neves, da Escola Secundária de Coruche.

Prémio Alexandre Herculano

Pedro Filipe da Ponte Espírito Santo, da Escola Salesiana de Manique (Alcabideche).

Prémio Pedro Nunes 

Lígia Rodrigues dos Santos, da Escola Secundária Latino Coelho, Lamego.

O Júri foi constituído pelos Profs. Doutores António Dias Farinha, Maria Salomé País, Justino Mendes de Almeida, Fernando Dias Agudo e Manuel Ferreira Patrício; Dra. Raquel Pereira Henriques, da Associação Portuguesa de História, que representava também a Dra. Filomena Pontífice; e a Dra. Maria José Mendes Costa, da Associação dos Professores de Matemática. Os Drs. Paulo Feytor Pinto e Edwiges Antunes Ferreira da Associação de Professores de Português, justificaram a ausência por motivos de serviço enviando por escrito as suas votações. Presidiu à reunião o Prof. Doutor Adriano Moreira, na qualidade de Presidente da Academia.

As decisões do Júri foram tomadas pelos votos dos membros presentes, sendo considerada a referida votação enviada pelos representantes da Associação de Professores de Português, bem como o voto da Dra. Filomena Pontífice, delegado na Dra. Raquel Pereira Henriques.

Vencedores dos Prémios

O Júri dos Prémios, instituídos pela Academia das Ciências de Lisboa para os melhores alunos finalistas do ensino secundário no ano letivo de 2007-2008, reuniu-se no dia 17 de abril de 2009, durante a manhã, sob a presidência do Prof. Doutor Adriano Moreira, tendo deliberado a atribuição dos prémios aos respetivos candidatos:

Prémio Alexandre Herculano
Carolina de Almeida Salgado Cortez das Caldas da Rainha, pelo seu ensaio intitulado Qual é o motor do Mundo.

Prémio Pedro Nunes
Ex-aequo a Carolina Mendes Veiga, de Lisboa e Joana Crawford do Nascimento Tavares Rodrigues, de Santo António dos Cavaleiros, pelos trabalhos intitulados, respetivamente, Eu gosto de Matemática e Matemática.

Prémio Padre António Vieira
Tiago Nuno Fonseca Ferreira Pinto, de Coimbra, que se candidatou com um ensaio subordinado ao tema A Língua Portuguesa.